É isso



"Se tranque no quarto e escreva!", foi o que uma amiga baixinha me disse (te amo, amiga!). E cá estou novamente! Argh, eu era melhor nisso. Mas, é difícil admitir algo que se esconde há bastante tempo, ainda mais quando é algo relacionado à você. E, como sou péssima para conversar com as pessoas sobre os meus sentimentos, prefiro sentar e conversar com o papel e a caneta mesmo.
Então, é isso. Há coisas que a gente tenta esquecer e, até fingi ter esquecido pra não precisar responder mais ninguém, mas no fundo, bem no fundo, a cada dia você leva um pedaço da pessoa dentro de você. Escondido. Guardado como um livro velho e empoeirado na estante, até que um dia você o encontra e percebe que ele nunca havia saindo dali. Isso é uma droga! Por mais que as lágrimas insistem em descer, sei que chorar não resolveria nada. Não tiraria minhas dúvidas, não permitiria que me expressasse da melhor forma e principalmente, não me tiraria o medo e desespero em pensar que estou caindo novamente no poço da ilusão sem fim.
Eu não quero passar por tudo de novo.
Também não quero criar expectativas sobre o que poderá acontecer. No momento, só quero saber o porquê de você fazer isso comigo. Quero informações precisas e detalhadas de como você consegue me fazer bem tão facilmente e, consequentemente, me livrar das coisas chatas da vida. Por um momento naquela noite, achei que você seria só mais um no grupo de amigos. E, adivinha?! Estava errada. Tudo estava saindo muito bem até o momento em que percebi que estava te observando enquanto você olhava outra coisa. Minutos depois eu já estava rindo sem esconder nada. A cada palavra sua, lá estava eu sendo a boba alegre de antigamente!
Dá até vontade de puxar teu braço e pergunta: "Ei,  qual é a tua?! Pare de me fazer bem, e mande embora essas borboletas no meu estômago agora, cara!", imagino o que faria depois disso. Acredito que você iria rir na minha cara e perguntaria se tinha ficado louca, ou algo do tipo.
Não sou louca (Ou sou?!), só não entendo o motivo de você ser tudo isso pra mim (ainda). Um pequeno momento com você se torna um refúgio! Loucura! Isso é loucura... Ouvindo Roulette, e olha o que ela diz:
"I know, how I feel when I'm around you,
I don't know, how I feel when I'm around you,
Around you..." Então, é exatamente isso.
Eu sei o que falar, pensar, fingir e fazer quando estou perto de você... Não, eu não sei o que fazer quando estou perto de você.  
Então, é isso. Ah... o que fazer?

Nenhum comentário:

Postar um comentário